Imagem capa - Porque tenho limite de Casamentos por ano por Nuno Lopes Photography

Porque tenho limite de Casamentos por ano

Nos últimos dias e com o anunciar de ter o ano esgotado, várias pessoas me questionaram se tinha assim tantos casamentos e porque tinha estipulado um número máximo de casamentos por ano.
As pessoas atualmente têm melhores e maiores chances de encontrar profissionais para os trabalhos pretendidos, diferentemente de antigamente onde não existiam muitas opções. Hoje temos um mercado de trabalho altamente competitivo e que permite no conforte de casa encontrar na internet o profissional desejado. No entanto, vejo a questão por outro prisma, Que diferença consigo aportar se limitar o número de casamentos ?




Na minha óptica vamos regressar a uma era de primado pelo trabalho bem feito, com dedicação, com paixão e acima de tudo com preocupação pelo apresentar de um trabalho de excelência, e não darmos primazia à quantidade mas sim á qualidade do produto final.
Os meus noivos merecem de mim não um criar fotografias em série de casamentos, mas sim entender a sua personalidade enquanto casal, que familiares e amigos têm que me permitam retratar melhor o dia, e tentar ir apercebendo da preparação tida com o dia!
Um trabalho mais "artesanal" no sentido do cuidado colocado em todo o processo de registo das fotografias.


Esse entender todo o processo do casamento levou-me a frequentar um curso de Wedding Planner, por forma a poder entender de outro ponto de vista, todo o processo e assim estar mais apto a fotografar com mais beleza todo o dia.



Mas qual a diferença entre fazer 20 ou 40 casamentos por ano? 
Uma boa questão, mas visto que em Portugal se efectua casamentos o ano todo, teoricamente teríamos 54 fins de semana para casamentos.
No entanto, digamos que cerca de 40 será mais ou menos o número de datas que as noivas encaram para marcar o casamento. Se um fotógrafo todos os fins de semana tiver um casamento, que parte fica para as sessões, edição, criação de álbum, reuniões para ano a seguir e gestão do negócio... Sim, fotógrafo é um negócio, não é uma actividade de fim de semana. 


Nesse sentido, entendi que com a limitação de número máximo de casamentos, consigo ter a possibilidade de :
- Ter a sessão de solteiros que considero obrigatória, por forma a conhecer melhor o casal, e para perceberem o meu jeito de fotografar;
- Tempo para preparar, seleccionar, editar as fotografias e preparar os álbuns, com o sentimento que vivi no dia, com a mesma cumplicidade que obtive com o casal, familiares e amigos;
- Obter um trabalho que seja especifico a cada casal, não ter uma matriz padrão para todos, mas uma matriz visual de acordo com o que vivi no dia;

No fundo, A VOSSA PAIXÂO - O MEU OLHAR é mesmo isso, captar de cada um de vós o melhor, e através do meu olhar, eternizar esses momentos para que no futuro ao visualizarem as fotografias, transmita a mesma emoção, sentimento, paixão, alegria e toda a carga emotiva do dia.

Um casamento ou uma sessão de namoro, são trabalhos que devemos fotografar olhando com a inteligência do coração.

Se vais casar e te identificaste com o meu trabalho após leres este texto, então o fotógrafo do teu dia está à distância de um clique no botão abaixo